Coordenação dos Conselhos Escolares

Visando uma democracia participativa, o município de Vila Velha criou a Coordenação dos Conselhos Escolares com o objetivo de acompanhar, subsidiar e assesssorar as Unidades de Ensino em seus Conselhos de Escola.
Nas Unidades de Ensino, os Conselhos de Escola foram instituídos pela Lei Orgânica e regulamentado pelo Decreto nº 198 de 21 de novembro de 2016.
 
Tendo como competência  zelar pelo alcance dos objetivos institucionais para seu funcionamento, organização e relacionamento com a comunidade, orientar e acompanhar o processo de matrícula visando garantir o acesso gradativo à Educação Infantil e acesso universal,  propôr iniciativas para a participação dos pais no processo educativo, fiscalizar, acompanhar e controlar a aplicação dos recursos financeiros por parte da escola, elaborar seu Regimento Interno (EM ASSEMBLEIA GERAL), além de outras competências que lhes são conferidas na legislação própria.
É um colegiado de natureza consultiva e fiscalizadora formado por pais, alunos, professores e funcionários, além do diretor da escola e o presidente do centro comunitário local.

Parcerias

A parceria com o Ministério da Educação, por meio do Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares, tem como objetivos:
Ampliar a participação das comunidades escolar e local na gestão administrativa, financeira e pedagógica das escolas públicas; Apoiar a implantação e o fortalecimento de conselhos escolares; Instituir, em regime de colaboração com os sistemas de ensino, políticas de implantação e fortalecimento de conselhos escolares; Estimular a integração entre os conselhos escolares; Apoiar os conselhos escolares na construção coletiva de um projeto educacional no âmbito da escola, em consonância com o processo de democratização da sociedade; Promover a cultura do monitoramento e avaliação no âmbito das escolas, para a garantia da qualidade da educação. Ampliar a participação das comunidades escolar e local na gestão administrativa, financeira e pedagógica das escolas públicas;
Também há parceria com o Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Desde 2004 a rede municipal de ensino utiliza urnas eletrônicas, emprestadas do órgão, para as eleições dos Conselhos Escolares. Além do empréstimo das urnas eletrônicas, o TRE orienta as comissões eleitorais, capacita os mesários e acompanha a parte técnica durante todo o dia de eleição.
 
COORDENAÇÃO
ANA MARA ROSA CHAGAS.
 
EQUIPE
Raquel Marques da Silva
Claudimere Silva de Oliveira
 
O Programa Juventude Viva está ligado à Secretaria Municipal de Educação - SEMED
 
Setor:
A partir do dia 01 de setembro o Programa estará vinculado ao Polo UAB
Coordenadora do Programa: Marilene Bento de Araujo
 
 
O Programa Juventude Viva:
 
 Programa do governo federal vinculado à Secretaria nacional de Juventude (SNJ). O Plano está direcionado à juventude, com especial atenção aos jovens negros de 15 a 29 anos, do sexo masculino, em sua maioria com baixa escolaridade, que vivem nas periferias dos centros urbanos e estão em situação de maior vulnerabilidade
 
Por intermédio de um amplo processo de mobilização, foram realizadas consultas a atores e organizações da sociedade civil para formulação de resposta articulada no município de Vila Velha para o problema da crescente violência contra a juventude e em especial negra.
 
 
Serviços:
 
Construído por meio de um processo amplamente participativo, o Plano Juventude Viva realiza consultas a atores e organizações da sociedade civil. Para tanto, possui Núcleos de Articulação Territorias (NATs) em parceria com a sociedade civil representados pelos Coletivos Juvenis, Movimento Negro, Conselho Municipal de Juventude, Universidades , Centro Estadual de Educação Técnica Vasco Coutinho (CEET), comerciantes e empresários locais.
 
 
NÚCLEOS DE ARTICULAÇÃO TERRITORIAL
 
São o espaço de encontro local de organização, articulação, execução e controle social das ações do Plano Juventude Viva nos territórios  O NAT proporciona “o fazer junto”, buscando fortalecer o encontro dos responsáveis pelos programas e a comunidade, que diz o que precisa ser feito.
 
 
Santa Mônica Popular: Ações de fortalecimento da Cultura e esporte.
Praça de Santa Mônica Popular, situado na Rua 26 Praça de Santa Mônica Popular
 
Seus idealizadores perceberam a vulnerabilidade dos jovens frequentadores da Praça de Santa Mônica conhecida como “Praça da Morte”. A praça possuía esse nome pelos altos índices de homicídios nesse local. Por intermédio da parceria com a sociedade civil, representada por moradores, comerciantes, líder comunitário e pelo Poder Público por intermédio do Programa Juventude Viva, mudaram o cenário daquele local.
 
 
Colônia de Pesca Z2 em Itapuã: Direcionada aos filhos de pescadores artesanais – parceria com a Colônia de pesca e o Coletivo Juvenil Afrotalento projeto Herdeiros de Maré.
 
 
Esse trabalho possibilitará a inserção desde muito cedo, das atividades de resgate sociocultural ainda na infância dos filhos de pescadores que se concretizará de modo geral na juventude, quando os pescadores e marisqueiros, sobretudo os primeiros, que integram os grupos pesqueiros interfamiliares iniciarão suas atividades para a subsistência da família. Portanto, é na juventude que os saberes da pesca apreendidos no dia-a-dia se evidenciam e poderão ser transmitidos para os seus descendentes, os Herdeiros de Maré.
 
Vale Encantado: Rua São Gonçalo nº 74 – Próximo à Praça do Bairro
Parceria o Coletivo Mudando o Cenário
 
Fomentam atividades artístico culturais, com ênfase nas atividades cineclubistas em temas como meio ambiente, saúde, protagonismo juvenil entre outros para a comunidade local.
 
 
Parceria Programa Juventude Viva com Educação de Jovens e Adultos - EJA
               Projeto vivências de cultura urbana nas escolas
Objetivo Geral: Aproximar o espaço escolar das linguagens específicas presentes nas diversas manifestações culturais urbanas, possibilitando recriações e inovações, em um processo que permita um ambiente favorável a novas práticas escolares.
Objetivos Específicos: Abrir espaços para discussões como: política, cultura, gênero, crime, polícia, tráfico, associações, desigualdade social e humanização dos direitos e deveres; multiplicar o conhecimento artístico-cultural adquirido nas oficinas pelos participantes da EJA e Aproximar o ensino de Jovens e Adultos entre diferentes realidades de educação.
 
 
 
Licitações: O Programa está concorrendo ao edital da SEPPIR – Secretaria Nacional de Promoção à Igualdade Racial pela proposta SINCONV n° 081121/2017/2017 com o Projeto Herdeiros de Maré. Setor: Núcleo de Educação Especial Coordenação: Daniella Côrtes Pereira Borges
Objetivo: Apoiar os processos de inclusão escolar de alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento, altas habilidades e superdotação, por meio da oferta de Atendimento Educacional Especializado, nas Unidades Municipais de Ensino e acompanhamento clínico e terapêutico realizado nas dependências do Núcleo de Educação Especial – CASA DE PEDRA
A rede municipal de ensino de Vila Velha atende a aproximadamente 2000 alunos especiais. Eles são acolhidos por professores capacitados e contam com métodos pedagógicos específicos nas Salas de Recursos Multifuncionais para Atendimento Educacional  Especializado (AEE). A Secretaria de Educação da Prefeitura de Vila Velha (Semed) implementa uma Política Pública de Educação Especial  que adota como perspectiva de atendimento o trabalho colaborativo entre professores do ensino regular e os de Educação Especial. São 400  professores para a Educação Especial em todas as escolas da rede e, também, Unidades de Ensino Referência no atendimento de alunos surdo se com deficiência visual.  Além de profissionais capacitados e habilitados para as aulas regulares, os alunos especiais também contam com 280 Cuidadores Escolares, prestando serviços de apoio aos processos de inclusão educacional de alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento, altas habilidades e superdotação matriculados no Sistema Municipal de Ensino. 
Ações:  ·  1. Salas de Recursos Multifuncionais para oferta de Atendimento Educacional Especializado (AEE), no contraturno de matrícula, nas Unidades Municipais de Ensino; ·    2.  Equipe multidisciplinar para desenvolvimento de proposta educacional junto a alunos alunos com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento, altas habilidades e superdotação para acompanhamento; ·    3. Formação continuada a profissionais atuantes no Sistema de Ensino; ·    4. Projeto de Desporto Paralímpico; ·    5. Proposta de Trabalho colaborativo no turno regular de escolarização; ·    6. Serviços de apoio: Cuidadores escolares; ·   7. Unidades de Ensino referência na educação de alunos surdos: UMEF Prof.ª Nice de Paulo Sobrinho, UMEF Dep. Paulo Sergio Borges, UMEI Casulo Vovô. Unidades de Ensino referência na educação de alunos com deficiência visual:. UMEF “Irmã Feliciana Garcia”, UMEF “Diretora Zdméa Camargo, UMEF Rev. Antônio da Silva Cosmo, UMEF Saturnino Rangel Mauro, UMEF Pedro Herkenhoff, UMEF “Gov. Cristiano Dias Lopes Filho”; ·    8. Fórum de Pais de Alunos da Educação Especial no Município de Vila Velha;
 

Telefones: 3389 9397 – 3389 7266 – 3229 1617

 
 
 
 
 
Setor: Polo UAB VV - Universidade Aberta do Brasil / CAPES/ MEC
Coordenação: Andréa Toniato 
Ações: O Polo UAB , possui como finalidade legal , ofertar cursos de ensino superior de Educação a Distância aos professores da rede municipal de ensino , aos servidores da Prefeitura Municipal e a comunidade em geral .
 
 

PÁGINAS