Secretaria de Saúde

SEMSA

A Secretaria de Saúde de Vila Velha planeja e executa a política de saúde municipal, responsabilizando-se pela gestão e regulamentação dos serviços próprios e conveniados. Monitora doenças e agravos e realiza a Vigilância Sanitária sobre produtos e serviços de interesse da saúde pública. A SEMSA coordena também um conjunto de áreas técnicas de políticas públicas que abrangem os segmentos: Criança e Adolescente, Idosos, Medicamentos, Saúde Bucal, Saúde Mental, Saúde da Mulher, Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST/AIDS), Vigilância Epidemiológica, Vigilância Ambiental, Centro de Controle de Zoonoses e Combate à Dengue. É responsável pelo gerenciamento e manutenção de 17 Unidades de Saúde e dos Prontos Atendimentos da Glória e de Cobilândia, bem como do Centro Municipal de Atenção Secundária (Cemas) e do Centro de Atenção Psicossocial – CAPS/AD. Todas estas áreas estão ligadas a um mesmo eixo: o da humanização, tratada como principal política pública.


Endereço: Rua Castelo Branco, n° 1803, Centro. CEP 29100-041
Telefone: +55 27 3388-4174



SECRETÁRIO DE SAÚDE Jarbas Ribeiro de Assis Junior
Telefone: +55 27 3388-4174 // E-mail: jarbas.junior@vilavelha.es.gov.br
  • Ana Paula Gomes Martins
    SUBSECRETÁRIA ADMINISTRATIVA
    +55 27 3388-4334
    apgmartins@vilavelha.es.gov.br
  • Gleide Mara Marinho Caroni
    SUBSECRETÁRIA DE ATENÇÃO ESPECIALIZADA
    +55 27 3149-3506
    gleide.caroni@vilavelha.es.gov.br
  • Marcia Cruz Pereira Andriolo
    ASSESSORA ESPECIAL
    +55 27 3388-4174
    marcia.andriolo@vilavelha.es.gov.br
  • Suely Rodrigues Rangel
    SUBSECRETÁRIA DE ATENÇÃO BÁSICA
    +55 27 3388-4142
    suely.rangel@vilavelha.es.gov.br

Coordenação do Programa de Combate ao Tabagismo



O Programa de Combate ao Tabagismo assiste pessoas que desejam abandonar o cigarro. Para isso, os usuários assistidos pelo Programa são divididos em grupos que são acompanhados por uma equipe multidisciplinar, composta por médico, psicólogo, enfermeira e assistente social.

Para o acompanhamento efetivo dos usuários, são realizadas quatro sessões por mês e, dependendo do caso, é recomendado o uso de medicamento para auxiliar à terapia de grupo. Já o apoio do grupo e a presença do psicólogo são importantes para que as verdadeiras causas que levam ao hábito de fumar sejam identificadas e tratadas em suas raízes. Nesse caso, é preciso uma mudança comportamental muito mais do que o simples uso do medicamento.

Depois do prazo de um mês, os participantes que conseguem abandonar o cigarro são acompanhados por mais dois anos. De acordo com as estatísticas do Programa de Combate ao Tabagismo de Vila Velha, o índice de reincidência ao vício é de 30%. Para participar, é preciso se cadastrar ao Programa é aguardar a formação de novos grupos, que funcionam em Vila Nova, Araçás, Ulisses Guimarães, Terra Vermelha, Vale Encantado, Barramares e Ponta da Fruta.

Programa de Combate ao Tabagismo - 3388-4185/3388-4186