Mais de nove toneladas de peixes capturadas por pescadores de Itapuã


De: Secretaria de Desenvolvimento Econômico
Texto: Vandique Magalhães| Foto: Felix Falcão
Criado: 10 de janeiro de 2020

A maré está para peixe na orla de Itapuã. Nos dois últimos dias, os pescadores artesanais do local conseguiram arrastar mais nove toneladas de peixes das espécies bonito, pescadinha, entre outras. A comunidade pesqueira, já tradicional no município, festeja a boa comercialização nesses primeiros dias do ano. A Prefeitura de Vila Velha, por sua vez, apoia e acompanha o dia a dia da atividade pesqueira artesanal na orla de Itapuã.

De olho no mar até o final de fevereiro, os pescadores lançam as suas redes ao observarem qualquer movimentação e manchas de cardumes na água. Na quinta-feira (9), mais de três toneladas de peixes, a maioria de pescadinha, mas também de manjuba, sarda e atum foram arrastadas para as areias da praia de Itapuã. No dia anterior, foi a vez da captura de seis toneladas da espécie bonito.

“Me surpreendi quando vi o cardume de pescadinha”, revelou a pescadora Luzinete dos Anjos Borges. Para ela, a pescadinha, assim como o bonito, quase não são capturados com redes, a não ser em locais mais profundos”, ponderou. E continuou: “Este ano está muito bom. Hoje, podemos dizer que estamos vivendo da pesca”, comemorou.

A realidade dos pescadores artesanais da Colônia Z2 está sendo acompanhada de perto pelas equipes da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec). “Estamos retomando um trabalho de apoio e orientação aos pescadores, que não ocorria há anos”, destacou o coordenador de Agricultura e Pesca da Semdec, Douglas Balbi.

Presidente da Colônia de Pesca Z2, Nivaldo Daré conta que a puxada de rede de cerco é tradição em Itapuã. “Nos anos 1970, a pesca era muito abundante no nosso litoral, com muitos cardumes de várias espécies de peixes. Com o passar dos anos, isso foi diminuindo”, contou, ao acrescentar que centenas de famílias têm a pesca como principal atividade para sobrevivência.

“Estamos mantemos um diálogo permanente com a comunidade pesqueira de Itapuã com o objetivo de trabalhar as diretrizes das políticas públicas para essas comunidades tradicionais”, argumentou o coordenador do Conselho de Promoção da Igualdade Racial da Secretaria de Governo de Vila Velha, Evan Halei Novaes dos Santos.


SERVIÇOS PARA


ACESSO RÁPIDO