Guarda Municipal contribui com a redução da violência no município


De: Secretaria de Defesa Social e trânsito
Texto: Vandique Magalhães| Foto: Felix Falcão
Criado: 14 de janeiro de 2020

A prevenção da criminalidade violenta no município tem sido um diferencial na atuação da Guarda Municipal. Ao longo de 2019, a corporação realizou mais de 8 mil atendimentos com o registro de 843 ocorrências policiais, que resultaram em prisões, recuperação de veículos e em apreensões de drogas e de armas.

Nesse mesmo período, a cidade teve uma redução média de 20% no número de homicídios – índice maior do que o registrado pelo Estado e na Grande Vitória - em relação ao ano anterior, passando de 148 para 116 mortes.

Em 2019, o Espirito Santo registrou 978 homicídios contra 1.019 casos do ano anterior, um recuo de 1,8% de um ano para o outro e o menor índice desde 1996. Na Grande Vitória, com cerca de 2 milhões de habitantes, também houve uma redução de 17% nas taxas de homicídios, com 522 casos.

“A oportunidade de cometer crimes depende também da capacidade de visibilidade das polícias. E, nesse caso, a Guarda Municipal fez um trabalho de visibilidade considerável, além do fato de o município ter zerado a questão das festas clandestinas durante o ano. E consideramos que isso contribuiu consideravelmente para a queda de homicídios”, sustentou o secretário de Defesa Social e Trânsito, cel. Oberacy Emmerich Júnior.

Para Emmerich, o trabalho efetivo e presente da Guarda Municipal contribuiu com pelo menos 8% dos 20% da redução dos índices de homicídios. “A Prefeitura também contribuiu com sua ação fiscal forte em bares e festas irregulares, além do trabalho de prevenção primária da violência, oferecendo escolas de qualidade, esporte, cultura e lazer, academias populares, presença constante nas orlas, saúde e assistência social de qualidade, com um trabalho importante com a população em situação de rua”, argumentou.

Durante o ano, a Guarda Municipal recuperou 217 veículos; realizou 82 prisões de foragidos; apreendeu 29 armas de fogo, com 328 munições; além de mais de 2 mil buchas e 16 tabletes de maconha; quase 5 mil pinos de cocaína; mais de 1 mil pedras de crack e aproximadamente 300 comprimidos de drogas sintéticas; além de 33 réplicas de arma de fogo.

“Se você considerar que o programa Estado Presente do Governo Estadual é uma pratica unificada e não diferenciada, a diferença está justamente no trabalho do município. Então, a diferença está em quanto o município contribuiu com a prevenção primaria da violência”, justificou.


SERVIÇOS PARA


ACESSO RÁPIDO