Passeio ciclístico encerra Movimento Maio Amarelo no município


De: Secretaria de Defesa Social e trânsito
Texto: Vandique Magalhães| Foto: Felix Falcão
Criado: 02 de junho de 2019

A Prefeitura de Vila Velha encerrou, na manhã deste domingo (2), o Movimento Maio Amarelo com um passeio ciclístico no município. Mais de mil pessoas entre crianças, adolescentes, homens e mulheres de todas as idades ocuparam as ruas da cidade para participar da atividade esportiva e de lazer.

Com o mote “No trânsito o sentido é a vida”, o passeio de 4 km começou no Parque da Prainha e seguiu pelas avenidas Champagnat e a Hugo Musso até alcançar orla e encerrar a atividade na Praça do Ciclista, na Praia de Itaparica. Lá, os ciclistas ainda puderam presenciar uma demonstração do Corpo de Bombeiros de uma ação de desencarceramento, momento em que vítimas são retiradas de um veículo após um acidente grave.

Além disso, os ciclistas mirins também participaram de atividades lúdicas no trânsito em uma tenda montada no local, entre outras, que ofereceram sessões de massoterapia, check-ups em bikes, brindes, distribuição de frutas, sorteios e troca de alimentos não perecíveis para doações por camisetas de ciclistas amarelas.

O secretário de Defesa Social e Trânsito (Semdest), cel. Oberacy Emmerich Júnior, disse que a atividade cumpriu com o seu objetivo. “A nossa intenção foi chamar a atenção de motoristas, ciclistas e pedestres para a segurança do trânsito, despertando neles um comportamento seguro, respeitoso e mais humano”, defendeu.

Trânsito seguro

Para a coordenadora de Educação no Trânsito da Semdest, Pâmela da Silva Santos, o evento atendeu as expectativas. “Durante todo o percurso várias orientações sobre segurança foram repassadas aos ciclistas e ao público em geral para maior conscientização no trânsito”, explicou.

“É uma maravilha. Não tem nada igual porque ajuda de sobra a conscientizar as pessoas sobre um trânsito mais seguro. Só não entende quem não quer”, defendeu Waldeci Alves da Silva, 63 anos, de Nova Itaparica.

“Essas atividades são excelentes e deveriam acontecer com mais frequência”, sugeriu o experiente Robson Empringer, 53 anos, de Campo Grande, em Cariacica, que pratica o ciclismo há mais de 30 anos.

A participante Genilda Rosa, 51 anos, de Jardim Colorado, defendeu o compartilhamento das vias. “Os motoristas devem se conscientizar e respeitar mais os ciclistas, já que os espaços são, muitas vezes, pequenos”, opinou. A pequena Eloá Lima Souza, de 5 anos, era outra em meio a centenas de participantes. Sobre trânsito foi rápida da resposta: “É bom não acontecer acidentes na cidade”, enfatizou.

Ao longo do mês de maio o núcleo de Educação da Secretaria de Defesa Social de Vila Velha organizou várias atividades como blitze educativas, abordagens em bares e avenidas, orientações, distribuição de folhetos e palestras.


SERVIÇOS PARA


ACESSO RÁPIDO