Seringa usada é encontra por coletores no meio de material reciclável


De: Secretaria de Serviços Urbanos
Texto: Paulo Borges Filho| Foto: divulgação
Criado: 31 de maio de 2019

Nesta quarta-feira (28), catadores da Associação de Coletores de Materiais Recicláveis (Revive), localizada no bairro Novo México, tiveram uma surpresa nada agradável e bastante perigosa. Uma seringa com sangue foi descartada no material encaminhado para a entidade, o que quase causou um acidente.

O fato, infelizmente, é recorrente. De acordo com os coletores da Revive, por mês, são recolhidas aproximadamente 100 agulhas e seringas descartadas de forma irregular e que acabam misturadas ao material reciclável.

O descarte desses itens de forma errada pode acarretar sérios problemas, colocando em risco a saúde da população e o meio ambiente. De acordo com a coletora Marquilene Maria dos Santos, as pessoas não têm consciência do perigo que este tipo de material oferece para os coletores e também para sociedade. 

“Para evitar acidentes, a forma correta para descartar seringas e agulhas é colocar dentro de uma garrafa pet, de preferência transparente ou em caixas de leite, que impede o contato direto”, disse a coletora que afirmou que as agulhas furam as luvas da hora do manuseio. 

Recentemente uma coletora da Revive, que não quis se identificar, ao manusear o material reciclável, foi perfurada por uma agulha que estava no meio dos resíduos. Ela fez os exames de HIV, Hepatite B e C e de muitas outras graves doenças transmissíveis, todos deram negativo.

Para fazer o descarte corretamente do material perfurante, a população deve procurar uma Unidade de Saúde mais perto de sua residência.


SERVIÇOS PARA


ACESSO RÁPIDO