Alunos de escola municipal desfilarão com a Independentes de São Torquato


De: Secretaria de Educação
Texto: Priscila Contarini| Foto: divulgação
Criado: 07 de março de 2019

Alunos da Unidade Municipal de Ensino Fundamental (Umef) Juiz Jairo de Mattos Pereira, localizada no bairro São Torquato, irão desfilar pelas ruas do bairro juntamente com a Escola de Samba Grêmio Recreativo (Gres) Independentes de São Torquato, na noite desta sexta-feira (8), às 19 horas.
 
Cerca de 360 alunos irão participar do desfile que tem como intuito construir o conceito de cultura popular possibilitando o entendimento do conceito histórico. A Independentes de São Torquato foi a campeã do Grupo de Acesso A.
 
A ação também faz parte do Projeto “A mulher na história do samba” e é parte integrante do “Projeto Cores do Brasil”, projeto institucional da unidade de UMEF Juiz Jairo de Mattos Pereira, em consonância com a Lei 10.639/2003, que “torna obrigatória a inclusão da história e culturas africanas e da história do negro e da cultura afro-brasileira no Ensino Fundamental e Médio das escolas públicas e privadas”.
 
Nesse ano letivo de 2019, o projeto intitulado “A construção da identidade da criança negra através da Literatura” também será realizado por etapas, segundo o diretor da unidade, Helder Edino Coelho. “Essa etapa acontecerá em um período aproximado de duas semanas letivas, atendendo as atividades sobre o Carnaval (cultura popular) e o Dia Internacional da Mulher, sob coordenação da Professora Ildenilza Inocêncio”, ressaltou.
 
As pesquisas sobre a atuação feminina no samba visam contribuir para a  construção da imagem positiva da mulher negra, produtora de conhecimento dentro da esfera cultural brasileira, assim como sua trajetória de luta e resistência.
 
Dentre os objetivos em torno do trabalho estão: construir o conceito de cultura popular; possibilitar o entendimento de sujeito histórico; discutir o preconceito, discriminação e pluralidade cultural; respeitar a diversidade cultural e entender a necessidade de se construir a ideia de pertencimento a cultura local.
 
Entre as ações pedagógicas que serão realizadas é possível citar: a releitura de enredos de 2019 sobre as lutas femininas, dos negros e dos índios no Brasil (Novo Império e Mangueira, campeã do Carnaval do Rio de Janeiro), a análise do texto “Raízes do Samba: Qual foi a importância histórica das mulheres negras no samba?”, e a produção de estandartes sobre mulheres personalidades do samba, proporcionando um estudo biográfico por turma.


SERVIÇOS PARA


ACESSO RÁPIDO