Ação da PMVV e polícias Militar e Civil impede realização de bailes clandestinos


De: Secretaria de Defesa Social e trânsito, Secretaria de Finanças, Secretaria de OBRAS, Secretaria de Saúde, Secretaria de Serviços Urbanos
Texto: Vandique Magalhães| Foto: divulgação
Criado: 02 de fevereiro de 2019

Uma ação articulada entre a Prefeitura de Vila Velha, Guarda Municipal e as polícias Militar (PM) e Civil (PC) impediu, na madrugada deste sábado (2), a realização de duas festas clandestinas no município. A operação resultou na apreensão de bebidas e na autuação de três estabelecimento, pela ausência de alvarás sanitário, ambiental e de funcionamento. Ninguém foi detido.

Um drone PM foi utilizado na ação, que começou pelo “Baile do Ferrinho”, na Estrada de Capuaba, em Ilha das Flores. Lá, os agentes da Guarda Municipal e policiais militares ocuparam todas as vias de acesso ao local, com abordagens a suspeitos e a veículos. Equipes municipais de fiscalização autuaram um estabelecimento por irregularidades em seu funcionamento.

O cão Jason, do canil da PM, também auxiliou nos trabalhos de rastreamento de drogas e armas. A mesma ação foi realizada em Cobi de Baixo, onde normalmente é realizado o “Baile do Cobi”. No local, uma geladeira usada cheia de bebidas alcoólicas foi apreendida junto com outros três recipientes vazios. Um estabelecimento no bairro de Primeiro de Maio também foi autuado pela fiscalização, além de buscas pessoais em mais de 100 pessoas.

A operação foi realizada durante toda a noite e contou com a participação de 64 policiais militares, 20 agentes da Guarda Municipal, além de fiscais de Posturas, Meio Ambiente, Vigilância Sanitária e Obras, servidores da Ouvidoria e de Finanças. Duas equipes da PC, sendo uma da Delegacia de Costumes e Diversão (Decodi) e outra da Delegacia de Homicídios de Vila Velha também participaram da ação.

O secretário municipal de Defesa Social Trânsito, coronel Oberacy Emmerich Júnior, garantiu que operações dessa natureza vão continuar. “Nós vamos intensificar as operações para mitigar ao máximo esse tipo de evento e prevenir a ocorrência de crimes”, declarou.

O subsecretário da Guarda Municipal, Márcio Roberto Ferreira, afirma que o objetivo da ação foi cumprido: “Nós conseguimos garantir a segurança e a proteção da população e a prevenimos a realização dos bailes”. O major Rogério ressalta que “a ação foi um choque de ordem para inibir eventos clandestinos, que têm impactado na diminuição da sensação de segurança da sociedade”.

O delegado da Decodi, Tarcísio Otoni Perusia, que também participou da operação, disse que a PC vem realizando investigações e ações de repressão para inibir as festas clandestinas: “Sabemos que nesses locais ocorrem práticas ilícitas, como o tráfico de drogas. Nosso objetivo é o de buscar a paz social”.


 


SERVIÇOS PARA


ACESSO RÁPIDO