Moradores do Morro da Boa Vista terão novas moradias


De: Secretaria de Gabinete
Texto: Rovena Cruz| Foto: Felix Falcão
Criado: 12 de dezembro de 2018

Na manhã desta quarta-feira (12), foi realizada a assinatura do termo de acordo para indenização das famílias afetadas pelo rolamento de pedras do Morro da Boa Vista, em São Torquato, no ano de 2016. Estavam presentes o prefeito Max Filho e o vice-prefeito Jorge Carreta, representantes da Defensoria Pública do Núcleo de Defesa Agrária e Moradia (Nudam), secretariados municipais, a vereadora Patricia Crisanto e os moradores contemplados.  A assinatura ocorreu na sala de conferências da Prefeitura, em Coqueiral de Itaparica.

As famílias tiveram que deixar suas casas em 1 de janeiro de 2016, após o desprendimento de uma pedra de três mil toneladas que atingiu quatro casas no Morro da Boa Vista - uma área de risco do município.  

O prefeito Max Filho falou sobre a formulação do termo de ajustamento de conduta e que providências inerentes a esse compromisso foram realizadas mesmo antes da assinatura do ato. “Eu estive no local na época esse desastre  que sensibilizou a mim e a todo o Brasil. Juntamos os poderes, a Prefeitura, Defensoria Pública e o Ministério Público, que acompanhou de perto todo o processo. Estamos fazendo um mapeamento e os projetos executivos já estão prontos, sabemos o que cada região precisa e vamos buscar recursos para isso”.

A representante da Defensoria Pública, Mariana Andrade Sobral, disse que a postura da administração fez a diferença. “O prefeito teve sensibilidade quanto as condições existentes em relação ao fato ocorrido, o que gerou agilidade na ação”. 

O vice-prefeito Jorge Carreta explicou como a prefeitura acompanhou esse acordo junto aos moradores. “Por meio do diálogo aberto que o prefeito Max Filho e eu mantivemos com as famílias, com a Defensoria Pública e com o Ministério Público, conseguimos autorizar o pagamento da indenização que vai permitir que essas pessoas comprem novas casas e recuperem sua dignidade.  Este diálogo teve início nas assembleias populares de segunda-feira. Um diálogo que deu certo. As portas sempre estarão abertas. A nossa proposta de administração é essa, o diálogo”.

O Procurador Geral Municipal, José de Ribamar Lima Bezerra, falou sobre o resultado do processo. “Nós chegamos numa composição sem precisar de promover uma ação judicial, isso faz com que os moradores que foram atingidos possam ser indenizados dentro de um critério que foi adotado e homologado pelo Ministério Público no sentido de concordar com o valor da indenização”.

A moradora Edite Rogerio do Carmo estava muito feliz com o recebimento da tão esperada compra da nova moradia. “Foram anos de espera, recebemos várias visitas da Prefeitura. A gente acreditava o tempo todo no poder público municipal, até nos momentos mais difíceis, estamos aqui agradecendo”. 




SERVIÇOS PARA


ACESSO RÁPIDO