Lei orçamentária prevê investimentos de R$ 156 milhões em 2019

De: Secretaria de Planejamento e Projetos Estratégicos
Texto: Vandique Magalhães| Foto: Pedro Lodi
Criado: 05 de outubro de 2018
O projeto de Lei Orçamentária Anual (LOA) prevê investimentos de R$ 156 milhões em Vila Velha em 2019. A peça orçamentária estima uma receita total de pouco mais de R$ 1 bilhão. Os números foram apresentados em uma audiência pública realizada na noite dessa quinta-feira (4), no auditório do Centro de Capacitação e Complementação (Titanic), no Centro, para mais de 87 pessoas entre servidores municipais e lideranças comunitárias e empresariais.

Na área da saúde, estão previstos recursos para a ampliação do Pronto Atendimento (UPA), em Riviera da Barra, e construção e ampliação de unidades em Vila Batista, São Torquato e Divino Espirito Santo. Também estão previstos investimentos na execução de obras em unidades educacionais de ensino fundamental e infantil nos bairros de Alvorada, Vale Encantado, Ibes, Terra Vermelha, Alecrim, Praia das Gaivotas, São Torquato, Jaburuna e São Conrado.

Conforme previsão legal de 25% de orçamento, a educação foi a área com a maior fatia dos recursos com uma receita de mais de R$ 323 milhões. Em seguida, a área de saúde que ficou com R$ 156 milhões, representando 15% da receita total. Os recursos estão diluídos entre o custeio e investimentos.

“O orçamento anual deixa claro os investimentos nos programas prioritários definidos na Lei de Diretrizes Orçamentárias e no Plano Plurianual (PPA) 2018-2021, como a expansão dos serviços públicos e requalificação urbana e ambiental entre outras ações”, disse o secretário municipal de Planejamento e Projetos Estratégicos, Ricardo Santos, ao abrir a audiência pública. 

A infraestrutura do município também está contemplada com investimentos previstos para a conclusão de obras de pavimentação de ruas em Ponta da Fruta e Itapuã, da continuidade da macrodrenagem do Canal do Congo, que vai beneficiar 10 bairros da Região 5, e também de Aribiri, além de construção do Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), em Morada da Barra, e a expansão da iluminação pública entre outras intervenções de requalificação urbana e ambientais e no trânsito com melhoria da sinalização viária.

A Prefeitura tem até o dia 15 de outubro para enviar a Lei Orçamentária ao Legislativo Municipal, que deverá devolvê-la no dia 15 de dezembro para a sanção do prefeito.
 

SERVIÇOS PARA


ACESSO RÁPIDO