​Técnicos de Vila Velha detectaram malária em idosa de Vila Pavão

De: Secretaria de Saúde
Texto: Marcelo Martins| Foto: Felix Falcão
Criado: 10 de agosto de 2018
A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) comunica que uma paciente infectada por malária (Plasmudium falciparum), proveniente do município de Vila Pavão, veio para a casa de sua filha em Riviera da Barra em busca de atendimento médico. Estando em Vila Velha, essa paciente procurou o Pronto-atendimento (PA) de Cobilândia, onde foi diagnosticada com malária.

A localidade de Riviera da Barra, onde a paciente ficou hospedada, NÃO tem condições ecológicas para transmissão de malária por não ter o mosquito prego (Anopheles), transmissor dessa doença. Portanto, não há notificação de casos autóctones em Vila Velha, ou seja, não temos, até então, transmissão de malária ocorrendo dentro do município. O caso é considerado, epidemiologicamente, importado, uma vez que a transmissão ocorreu, provavelmente, em Vila Pavão.

A Vigilância Ambiental da Secretaria Municipal de Saúde está fazendo um levantamento das áreas de risco para transmissão da malária em Vila Velha.

A malária é uma doença de áreas rurais. No município há localidades com característica rurais com condições ecológicas para a presença do Anofelino (vetor da malária). As áreas propícias são: Jabaeté (próximo à lagoa), Xuri, Camboapina, Córrego Sete e Retiro do Congo. As grandes lagoas, açudes e remansos são os principais criadouros de Anopheles. Como essa espécie tem hábito noturno e costuma entrar no domicílio para picar as pessoas à noite, recomenda-se aos moradores de áreas consideradas de risco, o uso de cortinados e repelentes.

A população dessas áreas deve ficar atenta para pessoas que chegam de fora com sintomas da malária. Elas devem ser encaminhadas para as Unidades de Saúde ou para algum PA.

Segundo Nota Técnica emitida pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa-ES), "a fase sintomática inicial caracteriza-se por mal-estar, cansaço e mialgia. O ataque paroxístico, que pode demorar dias para se instalar, inicia-se com calafrio, acompanhado de tremor generalizado, com duração de 15 minutos a uma hora. Na fase febril, a temperatura pode atingir 41°C e a febre pode ser acompanhada de cefaleia, náuseas e vômitos, e é seguida de sudorese intensa. Baço e fígado podem estar aumentados e dolorosos à palpação."

Quanto mais rápido uma pessoa com suspeita de malária procurar atendimento médico, maior a chance de cura, uma vez que, com o diagnóstico positivo para essa doença, o tratamento começa imediatamente, diminuindo a carga parasitária no organismo. Isso diminui, também, o risco de transmissão.
 

SERVIÇOS PARA


ACESSO RÁPIDO