Educação fará nova licitação para comprar uniformes escolares

De: Secretaria de Gabinete
Texto: Peggy Maressa | Foto: Felix Falcão
Criado: 10 de julho de 2018
Durante a Assembleia Popular dessa segunda-feira (9), realizada no Teatro Muncipal de Vila Velha, Centro, o prefeito Max Filho solicitou que a empresa Unisul Comercio Eireli-Me seja negativada e que um novo processo de licitação para a compra de uniformes escolares seja realizado pela Secretaria Municipal de Educação (Semed). A nova licitação vai garantir o fornecimento de uniformes pelos próximos cinco anos.
 
A Unisul foi a vencedora do processo licitatório, Pregão Eletrônico nº 149/2017, e contratada pela Prefeitura para confeccionar os uniformes escolares, porém não cumpriu os prazos de entrega.
 
Ao ser questionado pela moradora de Ponta da Fruta, Nilzete Meneguelli, sobre a questão dos uniformes, o prefeito declarou: “A Semed deverá negativar a empresa que venceu a licitação e não entregou os uniformes. Teremos que abrir o processo de licitação para que em fevereiro de 2019 não sejamos surpreendidos com o que aconteceu esse ano e que todas as escolas recebam os uniformes para início do ano letivo”. 

O secretário Municipal de Educação, Roberto Beling, explicou que tomará as providências necessárias quanto aos desdobramentos contratuais previstos, conforme Lei Federal de Licitações e Contratos nº 8.666/93, uma vez que não houve o cumprimento inicial previsto no edital licitatório. “O que faremos é o que a Lei nos permite usar em relação a empresa”.

Outros destaques

O coordenador do setor de Economia Criativa da Prefeitura, vinculado à Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Semdec), Eliomar Mazoco, apresentou um plano de ação para o Sítio Histórico da Prainha. “O plano de ação foi elaborado pelo grupo de empresários na cidade e propõe ações no campo do turismo, do patrimônio histórico, das melhorias urbanas do Sítio e para o desenvolvimento da economia criativa na região. E a principal medida é criar uma unidade gestora para o Sítio, que deve ser uma Comissão da Prefeitura com o Conselho composto por moradores e empresários”.
 
Como de costume, os moradores e líderes comunitários também aproveitaram para falar a respeito de suas reivindicações e agradecimentos. O artista plástico Cesar Adolfo, morador da Prainha, agradeceu o apoio da Prefeitura com o projeto “Rua das Artes”.
 
O morador da Ilha das Flores, Marcelo Alves, questionou a Prefeitura sobre a obra da escadaria do bairro. Em resposta, o secretário municipal de Obras (Semob), Luiz Otávio de Carvalho, informou que foi aberta a licitação para contratar empresa especializada para elaboração de projeto executivo da escadaria e contenção de encosta.
 
O membro da Comissão Interestadual de Direitos Humanos, Gabriel de Almeida, usou a tribuna para pedir que o município lute contra um aplicativo infantil que faz apologia à prática do homicídio e suicídio. “Temos que travar uma luta por nossas crianças. Tem um aplicativo que é gratuito e livre que revela destruir famílias”, justificou. O prefeito Max Filho encaminhou o pedido do Gabriel para a secretária municipal de Assistência Social.
 
Outras demandas foram relacionadas a planejamento, infraestrutura, segurança e saúde. Todas as solicitações foram respondidas pelos secretários presentes.
 

 
 

SERVIÇOS PARA


ACESSO RÁPIDO