Jardim Marilândia homenageia ex-governador que criou Movimento Comunitário

De: Secretaria de Governo
Texto: Gilberto Medeiros| Foto: Felix Falcão
Criado: 12 de abril de 2018

De um encontro entre amigos há 50 anos nasceu, em Jardim Marilândia, Vila Velha, o primeiro movimento comunitário do Brasil. Para comemorar a data, os moradores organizaram uma festa que vai durar três dias, de sexta-feira (13) até domingo (15). Único membro daquele encontro que está vivo, o ex-governador Max Mauro, será homenageado pela comunidade na abertura da festa.
 
“Era um domingo e fui com meu pai, Saturnino Rangel Mauro, visitar o amigo dele chamado José Silvério Machado, mais conhecido como Corró. Ele também era ferroviário e sindicalista como meu pai”, recordou Max Mauro. “Era tudo um brejo com algumas casinhas de madeira, mas sem luz, sem água, sem ruas aterradas. Os moradores saíam de casa pisando no brejo, descalços, para não sujar seus calçados, pois estavam indo trabalhar”, disse.
 
A situação daqueles moradores tocou o jovem médico, à época com 31 anos, que decidiu juntar-se ao velho Corró para organizar a comunidade e buscar soluções para o bairro. “Reunidos na casa do Corró, os moradores listaram as prioridades: transporte público, calçamento, luz, água, posto médico e escola”, listou Max.
 
E assim, buscaram as autoridades e, na base da pressão popular, obtiveram as primeiras vitórias, conseguindo uma linha de ônibus, o fornecimento de água, energia e outras conquistas, como uma escola para as crianças do bairro.
 
À essa altura a comunidade já contava com a participação ativa de Jayme Teixeira, Ivan Steffanon, José Alves, Manoel Aprígio e tantos outros.
 
“Animados, continuamos as reuniões e decidimos bolar um nome para aquele movimento e chegamos a Associação Pró-melhoramentos do Bairro Jardim Marilândia. Apenas dois anos depois, Vila Velha já tinha associações como aquela em 23 bairros. Daqui esse tipo de organização comunitária espalhou-se pelo Brasil”, concluiu o ex-governador Max Mauro.



SERVIÇOS PARA


ACESSO RÁPIDO