Prefeito visita comunidade da Prainha da Glória

De: Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Mobilidade, Secretaria de Infraestrutura, Projetos e Obras, Secretaria de Serviços Urbanos, Secretaria de Gabinete, Secretaria de Procuradoria Geral
Texto: Priscila Contarini | Syria Luppi| Foto: Felix Falcão
Criado: 28 de agosto de 2017

O prefeito Max Filho, acompanhado de secretários municipais, visitou a comunidade da Prainha da Glória na tarde da última sexta-feira (25). O encontro foi realizado na Igreja Unção de Deus, a partir das 14h30.
Os moradores apontaram várias necessidades da comunidade, formada por mais de 400 famílias, na parte alta do bairro Glória. “Aqui precisamos de tudo: esgoto, iluminação, pavimentação e área de lazer”, disse o pedreiro Rodrigo Nascimento Silva, morador há 11 anos.

O prefeito ouviu atentamente as manifestações dos moradores e solicitou ao procurador geral do município José de Ribamar Lima Bezerra que informasse sobre a Ação Civil Pública que está em andamento e pede a remoção de famílias que se encontram em situação de risco geológico, conforme apontado em laudo feito pela Defesa Civil Municipal.

No dia 29 de setembro terá nova audiência sobre o tema e o Poder Executivo pretende solicitar a elaboração de novo laudo sobre o tema.

“Oito anos se passaram sem que os gestores anteriores do município se interessassem por essa Ação. Nós estamos empenhados em resolvê-la. É fundamental para a Procuradoria. Na próxima segunda-feira (28), terei uma audiência com o promotor de Justiça Gustavo Sena para pedir uma audiência com a Prefeitura para tratar sobre essa situação”, disse José de Ribamar.

O prefeito Max Filho esclareceu que a comunidade, que vive na localidade há muitos anos, não registra acidentes. “Vamos pedir que o laudo que motiva a retirada das famílias seja refeito para dar a essas famílias segurança sobre a ocupação. Estamos empenhados em resolver, mas não de costas para a comunidade. Ela precisa ser reconhecida e informada sobre tudo”.

O procurador geral informou que apenas após a solução sobre a Ação Civil Pública será possível dar andamento ao processo de regularização fundiária das habitações.

O secretário Municipal de Infraestrutura, Projetos e Obras (SEMIPRO), Luíz Otávio Machado de Carvalho, comentou que antes dos estudos para viabilizar obras de infraestrutura na região será necessária uma nova avaliação em relação as áreas identificadas como de risco no local. “Estamos trabalhando de forma integrada com a Defesa Civil e a partir do resultado desse laudo, vamos poder iniciar os estudos para calçamento, drenagem e iluminação pública na região”, pontuou.

SERVIÇOS PARA

ACESSO RÁPIDO


VILA VELHA EM DIA