Saúde: vacinação e combate ao mosquito são destaques na prestação de contas

De: Secretaria de Saúde
Texto: Marcelo Martins| Foto: Felix Falcão
Criado: 16 de junho de 2017
Quando comparecer à Câmara Municipal nesta terça-feira (20), a partir das 18h30, durante Audiência Pública de prestação de contas do 1º Quadrimestre da gestão, o secretário municipal de Saúde de Vila Velha, Jarbas Ribeiro de Assis Júnior, irá discorrer que, nessa primeira etapa, a Secretaria Municipal de Saúde manteve o funcionamento dos serviços próprios e conveniados visando garantir a qualidade do atendimento à população.

As ações abrangeram segmentos que vão desde a criança e adolescente, idosos, medicamentos, saúde bucal e mental, Saúde da Mulher, Urgência e Emergência, Doenças Sexualmente Transmissíveis, Vigilância Epidemiológica, Vigilância Ambiental, passando pelo controle de zoonoses e combate à proliferação de mosquitos transmissores de doenças como Dengue, Zika e Chikungunya.

Febre Amarela

Embora não tenha sido registrado nenhum caso da doença em humanos no município, a vacinação em massa contra febre amarela foi, sem dúvida, o grande desafio da administração municipal no período.

O esforço de prevenção -- que contou com a participação de servidores, inclusive de outras secretarias municipais, mais de 100 voluntários da área de saúde, parcerias com empresas e instituições sediadas em Vila Velha -- garantiu a imunização até o momento de 323.999 mil pessoas contra a doença, equivalente a 76% do público alvo de 423.664 constantes do cadastro do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde.

A estratégia pioneira de realização de mutirões nos fins de semana, da vacinação porta a porta em empresas e instituições, a mobilização envolvendo todas as Unidades de Saúde e os ginásios Tartarugão e do Colégio Marista, escolas municipais, igrejas católicas e evangélicas, serviço de busca ativa,  além da vacinação noturna, garantiu o excelente resultado da campanha.

A campanha prossegue seguindo o calendário nas Unidades de Saúde de segunda às sextas-feiras, das 8h às 12h e das 13 às 16h para alcance da meta de 80% de cobertura vacinal.

Gripe Influenza

A vacinação contra a gripe Influenza em Vila Velha atingiu 87% de cobertura vacinal dos grupos prioritários de 86.389 pessoas entre crianças, idosos, trabalhadores em saúde, professores do ensino básico e superior, gestantes, puérperas, servidores do sistema prisional, detentos e indígenas.

A Secretaria Municipal de Saúde de Vila Velha empreendeu estratégia disponibilizando, além das suas 17 Unidades de Saúde, postos volantes em igrejas e centros comunitários, inclusive com atendimento domiciliar para pessoas acamadas.

Na contabilidade do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, em Vila Velha, os trabalhadores de Saúde atingiram uma cobertura vacinal de 99,48%, seguidos dos idosos com 84,72%, puérperas 83,29%, crianças 66,53% e gestantes 55,70%.

HPV

Desde janeiro todos os meninos de 12 e 13 anos e, recentemente, de 11 a 14 anos, podem ser vacinados contra o Papiloma Vírus Humano (HPV). A vacina está disponível em Unidades de Saúde da cidade durante todo o ano, uma vez que o Ministério da Saúde incorporou esse imunológico ao Calendário Nacional de Vacinação dos adolescentes.

A imunização dos meninos contribui para a diminuição do câncer de colo do útero e vulva das mulheres, já que isso possibilita a diminuição da circulação do vírus na população, o que beneficia o público feminino. Além disso, os próprios meninos serão beneficiados, já que a vacina protege contra câncer de pênis, garganta, ânus e verrugas genitais, problemas também relacionados ao vírus.

Para ser vacinado, o adolescente deve comparecer à Unidade de Saúde com o documento de identificação e a carteirinha de vacinação. Cada adolescente deverá tomar duas doses com intervalo de seis meses entre elas.

Combate a mosquitos

Outro desafio na área de saúde que mereceu destaque no período foi o combate sem trégua à proliferação do mosquito pernilongo nos bairros de Vila Velha, situação agravada pela política de contingenciamento imposta pela gestão municipal anterior, a qual suspendeu o contrato da limpeza permanente dos canais (valões) existentes no município e que são os principais focos de reprodução dos chamados “borrachudos”.

Por meio da Vigilância Ambiental, a Prefeitura de Vila Velha programou diversas medidas para atenuar e prevenir o surgimento de doenças e suas implicações na saúde da população, dentre as quais:

-   1) Implantação do Monitoramento Inteligente (MI), que consiste na instalação de armadilhas com iscas para captura e monitoramento do mosquito Aedes aegypti;

-     2) Ação conjunta intensificada com a Secretaria de Serviços Urbanos (SEMSU) no combate ao pernilongo e informação semanal à população do cronograma sobre itinerário do carro fumacê nos bairros;

-   3) Intensificação do controle do Aedes aegypti com atuação de dois carros de Ultra Baixo Volume (UBV pesada) em bairros que tiveram Índice de Infestação Predial (IIP) acima de 4,8%;

-     4) Intensificação do bloqueio de transmissão de casos em torno dos hospitais, com objetivo de diminuir a quantidade de mosquito transmissor de Dengue, Chikungunya e Zika, principalmente para evitar a disseminação da Febre Amarela urbana.

      5) Reestruturação do Programa de Educação em Saúde e Mobilização Social (PESMS), com aquisição de ponto de internet necessário para pesquisas e ampliação da equipe;

-    6) Aumento da cobertura de bairros atendidos pelos agentes de endemias nas visitas domiciliares, de 8 para 11 equipes.

Confira íntegra da Prestação de Contas das Ações e Serviços da Saúde
http://www.vilavelha.es.gov.br/midia/paginas/201701.pdf
 

SERVIÇOS PARA

ACESSO RÁPIDO


VILA VELHA EM DIA