Prefeitura monitora foz do Jucu para evitar danos ambientais

De: Secretaria de Desenvolvimento Sustentável
Texto: Vandique Magalhães| Foto: Walter Closs
Criado: 10 de março de 2017

Monitoramento da abertura da foz do rio Jucu para prevenir danos ambientais e alagamentos. É o que a Subsecretaria de Meio Ambiente da Prefeitura de Vila Velha vem fazendo diariamente para intervir com rapidez na abertura da foz do rio, caso isto seja necessário. Caso a pronta intervenção seja necessária, a prefeitura utilizará uma escavadeira de esteira para dragar a areia acumulada na entrada da foz do rio Jucu, trazida pelo movimento das marés.
 
Com a escassez de chuvas nas últimas semanas, a foz do rio vem variando a largura e a vazão. Em um monitoramento nesta sexta-feira (10), às 10 horas, a foz estava com cerca de nove metros de largura. Quinta-feira (9), às 9 horas, o curso d’água apresentava relativa vazão e cerca de 6 metros de largura. Na quarta-feira (8), às 15 horas, o mesmo ponto tinha aproximadamente três metros, com baixa vazão.

Píer
O pescador Sérgio da Silva Gomes chegou a apontar a construção de um píer no local, como solução definitiva para o problema. “Nós nem conseguimos sair com os barcos para pescar por causa do estreitamento da foz”, disse, acrescentando: “Com isso, os barcos estão sumindo daqui”.

O subsecretário de Meio Ambiente, Maurício Gorza propôs, então, o agendamento de uma reunião com todos pescadores do local para encontrar uma solução comum, já que a construção de um píer é uma obra que depende de parceria com o Governo do Estado.

“Nós estamos nos preparando para atuar, caso haja necessidade, com a maior brevidade possível”, garantiu o subsecretário de Meio Ambiente, Maurício Gorza. Em 2016, a prefeitura teve que intervir algumas vezes na abertura da foz do rio, para que os barcos dos pescadores pudessem navegar.

SERVIÇOS PARA

ACESSO RÁPIDO


VILA VELHA EM DIA