Abordagem social atende a pessoas em situação de rua em Itapoã

De: Secretaria de Assistência Social
Texto: Syria Luppi| Foto: Gilberto Medeiros
Criado: 01 de fevereiro de 2017
A equipe do Serviço Especializado em Abordagem Social (Seas) da Prefeitura de Vila Velha encaminhou ao Centro Especializado para Pessoas em Situação de Rua (Centro Pop) seis pessoas atendidas no último sábado (28), em Itapoã. Dois são migrantes de Serra, um da Bahia, outro de Cariacica e dois munícipes de Vila Velha.
 
Um fenômeno que cresce nos centros urbanos, pessoas em situação de rua em Vila Velha são abordadas regularmente pela equipe do Seas, que faz parte da Secretaria Municipal de Ação Social (Semas).
 
A equipe intensificou o trabalho na Região 1, por ser uma das que mais têm atraído esse público no verão. Nos dias 18 e 28 de janeiro, a abordagem foi concentrada no bairro Itapoã. No sábado (28), os ocupantes da praça Agenor Moreira, na Rua Fortaleza, foram encontrados pela equipe, que deu andamento aos serviços anteriormente já oferecidos pelos profissionais da Semas.
 
De acordo com a coordenadora do Seas, Raílla Barroso do Nascimento, as intervenções costumeiramente realizadas são de atendimentos psicossociais individualizados ou em grupo, encaminhamentos à rede de saúde e atendimento sociojurídico, sempre que necessário.
 
Raílla explicou que os serviços disponíveis para atendimento são: encaminhamento ao Centro Pop, com emissão de segunda via de documentos, alimentação, higienização, atendimento psicossocial e atendimento jurídico.
 
Também são oferecidos serviços disponíveis no Centro Especializado de Assistência Social (Creas), Centro de Atenção Psicossocial para dependentes de Álcool e Drogas (CapsAD) e Consultório na Rua.
 
“Muitos estão com doenças dermatológicas, encontramos gestantes que passarão a receber o pré-natal, exames clínicos de rotina e saúde bucal. Acompanhamos, ainda, casos suspeitos de tuberculose e doenças sexualmente transmissíveis (DST)”, informou a coordenadora.
 
A equipe do Seas sempre realiza campanhas socioeducativas e ações de sensibilização, sobre as pessoas em situação de rua, entregando à população o folder informativo com a descrição dos serviços ofertados pela prefeitura.
 
“É importante que a população evite fazer doações em dinheiro, de comida e roupas, pois podem favorecer o surgimento de novos pontos críticos na cidade”, completou Raílla Barroso do Nascimento.

Leia mais:
Novo atendimento aos moradores de rua

SERVIÇOS PARA

ACESSO RÁPIDO